Seu Navegador não suporta javascript CGE - Controladoria Geral do Estado de Goiás - José Eliton presta contas das ações do governo
Logo Goiás Inovador

Acompanhado por sua equipe de auxiliares, o governador José Eliton prestou contas nesta segunda-feira (7/5), em entrevista coletiva para a imprensa, das ações do primeiro quadrimestre de 2018 e de seus primeiros 30 dias à frente do Palácio do Palácio das Esmeraldas. “Goiás atravessa uma fase de transformação econômica, social e política sem precedentes em sua história", afirmou José Eliton, destacando que seu objetivo é avançar sobre o legado das administrações de Marconi Perillo.

Na entrevista, em que respondeu a todas as perguntas dos jornalistas, José Eliton afirmou que seu objetivo é atender plenamente às demandas da população e que a administração prossegue pautada pelo planejamento, pelo equilíbrio e pela austeridade fiscail e pelo compromisso com o pagamento rigorosamente em dia do funcionalismo e das obrigações do governo. "O que me move é a vontade de resolver os problemas das pessoas e eu não tergiversarei quando eu tiver de tomar as decisões pelo bem dos goianos", disse.

José Eliton ressaltou que “o legado de obras e planejamento deixa Goiás pronto para um novo estágio de crescimento”. Enfatizou que os governos liderados por Marconi Perillo e agora por ele consolidaram a infraestrutura econômica e social do Estado na saúde, educação, segurança, habitação, saneamento, malha viária, cultura e na administração. Explicou que trabalha para dar um novo salto, agregando novas medidas nas diferentes áreas, “com planejamento e austeridade”. "Estamos avançando no cumprimento dos compromissos e 97% das ações do plano de governo já foram executadas", disse.

José Eliton apresentou os dados das novas medidas adotadas na Segurança Pública, Saúde e Educação, destacando que o foco das ações é o aumento da qualidade de vida da população. "Na Saúde, implantamos o terceiro turno, que realizou, até ontem, 1.886 procedimentos entre consultas, exames e cirurgias nas seis unidades hospitalares da primeira etapa do programa. Foram executadas 761 consultas, feitos 1.027 exames e realizadas 98 cirurgias" nos seis hospitais estaduais incluídos na primeira fase do programa – HGG, Crer, no Hutrin (Trindade), Huana (Anápolis) e Ernestina Lopes Jaime (HEELJ), em Pirenópolis.

Acerca do Mais Segurança, o governador enfatizou que "as ocorrências caíram 80% nos terminais com a implantação do Batalhão de Terminais" – os roubos recuaram 69,23% e os furtos, 22,97% na comparação, entre 19 de abril e ontem, a igual período de 2017. Sobre os índices de criminalidade, citou que "no primeiro quadrimestre de 2018 houve queda em 10 dos 12 indicadores criminais monitorados pela SSP no primeiro quadrimestre deste ano". Os homicídios tiveram queda de 17,58% e as tentativas de homicídio de 23,98%. Caíram os roubos a transeuntes (-32,05%), roubos em comércio (-38,81%) e em residências (-28,51%); tiveram queda os furtos de veículos (-13,43%), em comércio (-18,92%), em residências (-20,84%) e transeuntes (-21,04%). Destacou que "o número roubos de veículos roubados teve queda histórica, de 22,69%, a maior em 7 anos.

Na prestação de contas, apresentou dados dos órgãos de controle que atestam a “saúde fiscal” de Goiás. O mais recente é o levantamento do portal G1, que mostra que o estado está entre as três unidades da Federação que gastaram menos de 50% de sua Receita Corrente Líquida com a folha de servidores em 2017. Há, segundo ele, avanços significativos também na relação entre a Dívida Corrente Líquida e a Receita Corrente Líquida, que atingiu o menor patamar dos últimos 20 anos.

“Hoje é necessário menos de um orçamento anual para pagar a dívida (0,92). Em 1997, eram três orçamentos e meio”, argumentou. Também enfatizou que em 2017 só 11 estados tiveram superávit primário e Goiás é um dele, com R$ 739 milhões de saldo.

O governador destacou ainda o crescimento de 6,4% da arrecadação de tributos no primeiro quadrimestre deste ano, dado que para ele sinaliza que o estado é uma das primeiras unidades do País a superar os efeitos da crise. Na área de geração de emprego, destacou, Goiás teve o melhor primeiro trimestre dos últimos quatro anos, conseguindo gerar 17.220 novas vagas no mercado formal, conquistando a quinta posição na geração de empregos no Brasil, segundo dados do Caged, do Ministério do Trabalho e Emprego.

O governador destacou ainda o crescimento de 6,4% da arrecadação de tributos, dado que para ele sinaliza que o estado é uma das primeiras unidades do País a superar os efeitos da crise. Na área de geração de emprego, destacou, Goiás teve o melhor primeiro trimestre dos últimos quatro anos, conseguindo gerar 17.220 novas vagas no mercado formal, conquistando a quinta posição na geração de empregos no Brasil.

Também destacou os investimentos em Educação, Saúde, transporte e parcerias com municípios, por meio do programa Goiás na Frente, que acaba de atingir a marca de 303 convênios aprovados junto a 222 municípios, com a destinação de R$ 441,3 milhões, dos quais R$ 348,6 milhões consolidados. O governador adiantou que o município de Goiânia entregou, na última sexta-feira, os ajustes que fez no projeto de expansão da Avenida Leste Oeste, que terá um aporte financeiro de R$ 35 milhões do governo estadual na rubrica do programa Goiás na Frente.

CGE - Controladoria Geral Estado de Goiás Rua 82, Nº400, Palácio Pedro Ludovico Teixeira, 3º Andar, Setor Sul - CEP 74015-908 - Goiânia - GO Atendimento ao público: 8:00/12:00 e 14:00/18:00 (Seg. à Sex.) Telefone: (62) 3201 5375 | E-mail: cge@cge.go.gov.br

© 2018 - CONTROLADORIA GERAL DO ESTADO DE GOIÁS - Todos os direitos reservados